quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Boneco

Para enriquecer um pouco mais este espaço, resolvi recorrer ao vasto arquivo do jornal Brados do Alentejo, local onde tenho o prazer de trabalhar e fazer aquilo que realmente gosto, e escolher alguns dos “bonecos” mais significativos dos últimos dez anos.
Estas imagens passarão neste blog esporadicamente e, com elas, iremos recordar “velhos tempos” e verificar o evoluir de determinadas situações problemáticas que afectaram ou ainda afectam a nossa cidade, concelho e, consequentemente, todos os estremocenses.
O texto que se encontra por cima da imagem é o original.
Espero que gostem!
Brados do Alentejo 445
13 de Março de 1998
Um trecho das muralhas de Estremoz a “emoldurar” um clandestino vazadouro de lixo e entulhos.
Com porcos assim não há limpeza nem campanha de civismo que resulte.

Hoje

Peço imensa desculpa pela pouca visibilidade da imagem, mas hoje estava muito nevoeiro.

11 comentários:

Anónimo disse...

visita http//pelourinhodeestremoz.blogspot.com

A Bolotinha disse...

...Jorge e por baixo da ponte reparaste no lixo e no Verão com o calor o bafo é de imundice!!!

Jorge Pereira disse...

Sim Fátima, reparei...
Junto às muralhas há zonas ainda muito sujas, mas já não é o que era!
Como é a primeira vez que estou a lançar este desafio resolvi não comentar, mas nos próximos já darei a minha opinião.
Bjinho Fátima

Pardal disse...

Ó Jorge tira também uma foto à estrada que está cheia de buracos. Uma entrada para Estremoz...

Jorge Pereira disse...

Sr. Pardal,
a estrada neste momento já se encontra "remendada". Concordo que, sendo aquela uma das entradas da cidade, deveria estar noutras condições. Já falo nisto há muito tempo. Agora (Inverno) não há nada a fazer... vamos aguardar pelo verão para ver se alguém se lembra de a arranjar.
Obrigado

Pardal disse...

Ò Jorge utilizas a expressão 'já se encontra remendada'. Não achas que aquela estrada merecia melhor que remendos? Trata-se de uma das entradas da cidade. É assim que querem atrair os turistas?

Jorge Pereira disse...

Sr. Pardal,
utilizei a palavra "remendada" de uma forma depreciativa. É uma pena que ela se encontre nestas condições.
Como deve saber, conheço muito bem aquela zona e, sinceramente, não me lembro de a ver arranjada.
No entanto, “e do mal o menos”, é melhor remendada que esburacada. Como disse anteriormente, agora não há nada a fazer. Vamos esperar pelo bom tempo para ver se alguém a arranja na sua totalidade. Já chega de andar a tapar buracos.
Quanto ao atrair turistas, temos a zona histórica da cidade (Bairro de Santiago) a afundar-se em problemas sociais que, de dia para dia, serão mais difíceis de resolver.
Estes problemas, e Deus queira que me engane, irão agudizar se na realidade a construção do quartel da GNR avançar. Imaginem para onde irão os actuais residentes do bairro das Quintinhas!
Já alguém pensou nisso?
Quanto a mim, o problema não vai desaparecer, apenas mudará de local.

Anónimo disse...

Acho graça a isto...
Há 10 anos o texto era "Com porcos assim não há limpeza nem campanha de civismo que resulte."

Hoje seria "Com um vereador assim não há recolha." ou "Mais um exemplo de como está a ser feita em Estremoz a recolha do lixo."

A diferença é só que em 1998, a câmara era CDU e hoje a câmara é PS.

Tenta colocar um boneco do Brados em que diga mal da câmara do Mourinha...

Jorge Pereira disse...

Sr. Anónimo da 14:20,
pelos vistos está muito mal informado e não conheceu a realidade dos factos. Vivi muito tempo na zona onde se encontravam estes lixos e o maior problema era a falta de civismo dos residentes. Se fosse meu objectivo acusar algum vereador poderia, neste momento, tirar algumas fotografias de outros lixos que se encontram junto às muralhas e fazer um boneco. Posso-lhe indicar onde estão alguns frigoríficos, restos de televisões, etc...
Como viu não fizemos nenhum comentário. Para a próxima, em vez de vir logo ao ataque, informe-se.
Já agora, sabe porque é que há falta de ecopontos na cidade? Sabe porque é que no Bairro de Santiago não há um único ecoponto?
Já que demonstrou tanto interesse na recolha dos lixos, leia a próxima edição do Jornal Brados do Alentejo que poderá elucidá-lo.

Anónimo disse...

Toma e embrulha

Anónimo disse...

Estremoz no seu "melhor". Boa foto. Como bom estremocence gostaria que não fosse cá. É boa por duas razões: mostra o grau de civismo da população e a incompetência de quem está no poder. Por isto Estremoz está uma cidade triste e sem rumo.
lc