sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Parte de Estremoz afectada por falta de água


Parte de Estremoz afectada por falta de água há vários dias
Uma parte da cidade de Estremoz está a ser afectada por falta de água há vários dias e as previsões para a resolução do problema “não são animadoras”, disse o vice-presidente do município.
Segundo João Carlos Chouriço, o problema deve-se ao facto de existir, “desde há vários dias”, um consumo superior em relação à disponibilidade de água”.
“Não é ainda possível indicar quando ficará resolvida esta situação e as previsões não são animadoras, visto que os furos não têm sido recarregados com a chuva e as reservas têm vindo a baixar drasticamente”, esclareceu o autarca.
Segundo o vereador, “enquanto não começarem a funcionar novos furos, e se não chover, a situação vai manter-se”.
João Carlos Chouriço disse ainda que ontem houve um reforço no abastecimento de água a uma das zonas afectadas que abrange o antigo campo da feira.
Bombeiros estão a ajudar
De acordo com o autarca, a corporação dos Bombeiros Voluntários de Estremoz está há vários dias a transportar água de uma captação para abastecer o depósito da zona do castelo.
João Carlos Chouriço referiu ainda que a autarquia já contactou com um especialista de hidrogeologia da Universidade de Évora para analisar a situação actual dos furos. A intenção, adiantou o autarca, é que o especialista faça uma possível marcação de novos furos para o reforço do abastecimento de água.
O problema de falta de água tem vindo a afectar, desde há alguns meses, moradores e comerciantes de várias zonas de Estremoz. Para além da escassez de reservas de água, as roturas na rede de abastecimento têm também contribuído para agravar a situação.
O autarca explicou que “só uma renovação da rede de abastecimento público, que está degradada, resolverá definitivamente o problema” em relação às roturas, mas alegou que se trata de “um trabalho para fazer a longo prazo”.
João Carlos Chouriço garantiu que o projecto de abastecimento de água em alta (das captações aos depósitos) no concelho de Estremoz, a desenvolver pela empresa Águas do Centro Alentejo nos próximos anos, deverá contribuir para atenuar o problema.
Lusa

4 comentários:

Anónimo disse...

Continuamos sempre com as mesmas desculpas. Quando não estavam no poleiro é que gostavam de criticar...As estradas estão na mesma e o problema da água só será resolvido a "longo prazo", ou seja, VAI DEMORAR

Pazaloza de Evoramonte disse...

ó Jorge investiga aí como jornalista, as ligações da empresa Mundobra e dum tal Chinchinim a Estremoz sobre o bairro de mendeiros, ai ai ai até dói quando começar a sair o material...

Maria Antónia disse...

Mais um sinal de inoperância deste executivo. Já todos sabem que Estremoz necessita de mais furos para abastecer a cidade, pois os furos de S. Domingos 'já eram'. Mas isto todos sabiam em 2005 quando se candidataram...Por estas e por outras é que Estremoz não avança no tempo.

Anónimo disse...

04.01.2009 - 21h27 - Anónimo, Estremoz
A falta de água é desde Maio de 2008. Nas zonas altas e atigas da cidade essa situação piora, uma vez que a água não tem pressão sofuiciente para lá chegar. Banhos e máquinas a trabalhar só depois as 23h e até às 6he 30min. E em certos dias nem isso pode ser. O principal problema é as condições de armazenamento e distribuição, uma vez que existem muitas condutas e tubagens rotas. Noutros pontos da cidade, zonas baixas a água é muita pressão e rebenta com a canalização. Das duas uma ou a água volta a correr como deve de ser em todos os pontos da cidade ou os nossos governantes não serão reeleitos. A população já começa a deseperar. É vergonhoso que em pleno século XXI a população de Estremoz não ter água nas torneiras. Atenção senhores governates locais deixem-se de viver no faz de conta e de fantanasiaroutra situações e resolvam o problema da água que é muito mais importante... Espero pessoalmente como cidadão estremocense que a situação seja resolvida em breve.

31.12.2008 - 14h32 - Anónimo, Estremoz
E isto com tanta chuva!.. Não sei o que setes autarcas andam a fazer, não só os actuais como também os anteriores. A falta de água na cidade de Estremoz nãos e justifica, ou melhor, só se justifica, devido à inércia dos governates locais, pois Estremoz é uma cidade com bastante água, ou não fosse uma zona de mármores. A situação é de facto grave e a Câmara actual tem deixado alastrar o problema sem assumir qualquer responsabilidade perante os cidadãos: isto porque, desde a tomada de posse desta força política, que têm pensado apenas na privatização do sector. Além do prejuízo da falta de tal bem essencial, os estremocenses têm que sumar ops prejuízos da destruição dos electrodomésticos que dependem de tala liquido para funcionamento. Resta-nos uma esperança, já que estamos no final de ano. Que o 2009 nos traga água com fartura e trará de certeza, se esta câmara for reeleita, pois "àgua" metem eles com fartura na governação da cidade..

in, http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1354628&idCanal=59